AO ATAQUE

A última sessão da Câmara colocou em rota de colisão o vereador Murilo Jacob e a diretoria da Santa Casa de Fernandópolis. O vereador era contra o projeto de autoria do prefeito que concedia um parcelamento de dívidas da entidade (e de outra entidades também) com o município. No calor do debate, o vereador deixou no ar que os gestores da Santa Casa fariam parte de uma quadrilha. “Sou advogado criminalista e de bandido eu conheço”, bradou o vereador.

 

SEGUNDO ROUND

Tão logo as declarações do vereador se tornaram públicas, a Santa Casa emitiu uma “nota de repúdio” onde, resumidamente, disse que “tais declaração são lamentáveis” e que o vereador teria agido “de forma incompatível com o decoro parlamentar”. Na sua manifestação, a direção da OSS que administra a Santa Casa finalizou o assunto dizendo que “foi absolvida pela Justiça” e que o vereador teria “pecado” ao omitir essa informação dos demais vereadores e da opinião pública. Vamos aguardar os próximos capítulos.

 

CADÁVER INSEPULTO

O assunto ZPE ressurgiu com força na última semana. Quando todos julgavam o tema morto e sepultado, eis que a administração nomeou nova diretoria para tentar a prorrogação do prazo de implantação do projeto. A população correu às redes sociais para criticar o fato de que o assunto tenha voltado à pauta justamente às vésperas de mais uma campanha eleitoral. Embora até seja louvável a iniciativa, não dá para disfarçar o caráter eleitoreiro da decisão. É lamentável que assim seja!

 

SAÚDE NA UTI?

Na semana passada, a ausência de aparelho de raios-X na UPA provocou celeuma entre os ouvintes do programa Rotativa no Ar. Nessa semana, o debate se estendeu para o transporte de pacientes que são levados para atendimento em outras cidades. Uma ouvinte afirmou que “o ônibus da saúde” não esperou que ela fosse consultada. O assunto rendeu e algumas pessoas ligaram na emissora dizendo que essa situação é comum e houve até o relato de um caso em que o filho de um paciente precisou de um carro emprestado para “resgatar” o pai que havia sido deixado em Rio Preto, tarde da noite. A população merece mais respeito.

 

NOVAS ELEIÇÕES

Agora é definitivo. Será no dia 3 de junho a eleição do novo prefeito de Turmalina. A Justiça Eleitoral julgou cassou de forma definitiva a prefeita Fernanda Massoni e seu vice, acusados de compra de votos. Imediatamente, começaram as articulações para a escolha do novo mandatário e tudo indica que a disputa ficará restrita aos vereadores.  O prefeito interino é o vereador Tutão (PSDB) e seu adversário deverá ser o vereador Alex Ribeiro (MDB). A disputa promete.

 

(NOVA) MUDANÇA DE ROTA

Na semana passada, o governador Marcio França anunciou que estudava a transferência das polícias Civil e Cientifica para a Secretaria Justiça, para dar mais agilidade aos procedimentos investigatórios. A ideia até parecia boa, mas teve que ser abortada O governador é candidato à reeleição e não conseguiu superar as resistências políticas à iniciativa. Como já havia antecipado essa coluna, assunto espinhoso sai da pauta rapidinho em ano de eleição. É melhor aguardar.

CIÚME

Fora do poder desde que o governador Geraldo Alckmin renunciou para concorrer a Presidência da República, os tucanos estão furiosos com os afagos que o atual governador Marcio França tem feito aos prefeitos paulistas. As comitivas de prefeitos se tornaram rotina na agenda do governador e candidato à reeleição. Os tucanos ameaçam ir à Justiça para coibir o uso da máquina na campanha. Por sua vez, França diz que essas visitas de prefeito são “rotina”. Essa briga promete.

 

SALADA DE PARTIDOS

Enquanto isso, já são 16 os partidos que apoiam o governador Marcio França (PSB) na sua tentativa de reeleição. O último partido a declarar apoio foi o PTB. Apesar da frente de partidos ser enorme, ele ainda continua bem atrás de João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) nas pesquisas. Apesar da comemoração tucana com os resultados das primeiras pesquisas,  o governador acredita que vai crescer à partir do momento em que se tornar mais conhecido do eleitorado. É ver para crer.

 

HOMENAGEM

A morte do ex-centroavante Soares provocou uma homenagem emocionante no último sábado. Antes do início da partida entre Criciúma e Ponte Preta, ex-jogadores do time campeão da Copa do Brasil de 1991 entraram em campo carregando uma faixa com os dizeres “Soares, ídolo eterno”. Foi muito bonita a imagem e mostrou o quanto ele era querido pelos torcedores carvoeiros. Durante a semana, a diretoria do time catarinense já havia hasteado a bandeira do time a meio pau, na entrada do Estádio Heriberto Hulse.

 

FEFECE

Na sexta o Fefa jogou fora de casa e perdeu mais uma vez. A derrota foi para o Bandeirante de Birigui, por 2x1, de virada. O próximo adversário é o José Bonifácio, na sexta feira, no Claudio Rodante, e vencer em casa é essencial para colocar o time entre os primeiros colocados do grupo e principalmente para não provocar o desanimo da torcida e dos próprios jogadores. O campeonato é muito equilibrado e a vitória em casa é praticamente uma obrigação. Vai, Fefecê!

Henri Dias
Henri Dias é advogado e são-paulino, mesmo nas horas mais difíceis. Gosta de música e futebol. Casado, tem um filho e é ex-presidente da OAB de Fernandópolis

Recomendadas para você